segunda-feira, 10 de março de 2008

d. João VI, Domingos Rodrigues e a Cris-crítica


D. João VI, por Sendim (1825), Biblioteca Nacional

Os leitores já, já vão entender o título deste post. Primeiramente, vamos à notícia. A comemoração dos 200 anos da chegada da família real ao Brasil virou tema da 5ª edição do Rio Bom de Mesa, festival que reúne de amanhã até o dia 15/3 14 restaurantes da cidade sob a bandeira da Associação da Boa Lembrança. A lista lá embaixo relaciona as casas participantes, que terão, também, chefs convidados de várias partes do país. Cada um deles prepara pratos inspirados num antigo livro de receitas português chamado Arte de cozinha (para quem acompanha este blog, este nome não soará estranho). Como é de praxe, quem comer o prato do festival leva o dito cujo de cerâmica, pintado à mão. Neste ano, os colecionadores destes pratos de cerâmica ganham a imagem de D. João VI com o Rio ao fundo - e aí está o primeiro nome do título deste post.

Arte de cozinha (edição de 1758)

O que me chateia — e justifica a Cris-crítica do título (cópia descarada de uma das seções do guia do Estadão, que adoro) — é a divulgação de informações equivocadas que fazem com que essa celebração mostre, pelo menos pra mim, sua face mais tristonha: a de que continuamos reféns de nossa (falta) de história. Ou, melhor dizendo, de nosso desconhecimento da própria história.

Explico: o release que recebi sobre este evento, e que está proliferando em toda a imprensa e pela internet, diz que os pratos serão inspirados em receitas do livro Arte de cozinha, escrito por Domingos Rodrigues. Domingos Rodrigues, continua o comunicado, era cozinheiro de D. João VI e o livro, datado de 1794. Há erros graves nestas poucas linhas (e eu ainda nem vi as receitas...).

O primeiro deles é que o livro Arte de cozinha não data de 1794. Para quem lê, fica-se a impressão de que é uma obra única, escrita neste ano e pronto. Arte de cozinha é o primeiro receituário impresso português de que se tem notícia; e foi editado pela primeira vez mais de 110 anos antes - seu primeiro volume é de 1680 e o livro teve 19 edições ao longo de quase 170 anos.

Daí, vem a segunda e pior afirmação que está correndo solta: a de que Rodrigues era cozinheiro de D. João VI. Não é preciso nem fazer conta para perceber a impossibilidade desta afirmação. O que me deixa triste é que, quem quer que tenha sido o autor dessas informações, sequer fez uma breve pesquisa sobre o referido cozinheiro. E não precisava nem deparar com meu livro (que tem o mesmo nome do receituário de Rodrigues), nem com edições produzidas em Portugal para saber um pouco mais deste que é um dos mais importantes livros antigos de cozinha da Península Ibérica.

Um rápido Google com as palavras-chave "domingos rodrigues" e "cozinheiro" oferece, de cara, informações sobre sua morte (1719) e sobre o rei D. Pedro II (irmão de D. Afonso VI), que governava em sua época e para quem, presume-se, ele trabalhou. Uma busca um pouco mais específica, somando o nome do receituário e o de seu autor, traz entre os primeiros links um precioso livro, editado pela Biblioteca Nacional de Portugal, que relaciona uma centena de obras culinárias antigas - com autoria, data de edição e capas antigas. Ou seja, coisa de minutos.

Não vou entrar no mérito das implicações que uma obra como esta, reimpressa e reeditada nos séculos XVII, XVIII e XIX, que sai de Portugal e chega ao Brasil e que conta com diversas edições, teve na história de alimentação (lembrando que este evento dos 200 anos é de caráter histórico). Concordo que isso é coisa pra historiador - embora não seja nada mal explorar este livro num evento que faz referência a uma data quase tão importante quanto os 500 anos de "descobrimento" do Brasil. Mas informação errada é difícil de digerir.

E pra não virar "cris-chata", dou a lista de restaurantes que participam do festival e, no próximo post (porque já é madruga), uma palhinha sobre o importante cozinheiro e seu Arte de cozinha.


Borsalino (21/2491.4288)
Carême Bistrô (21/2226.0085)
Casa da Suíça (21/2252.5182)
Emporium Pax (21/2559.9713)
Esch Centro (21/2507.5888)
Esch Leblon (21/2512.5651)
Giuseppe (21/2509.7215)
Margutta (21/2259.3887)
Bistrô Montagu (21/2493.5966)
O Navegador (21/2262.6037)
Rancho Inn (21/2263.5197)
Sagrada Família (21/2252.2240)
Sushi Leblon (21/2274.1342)
66 Bistrô (21/2266.0838)

Alguns chefs convidados:
Adriana Didier (Beijupirá - Porto de Galinhas)
Cesar Santos (Oficina do Sabor – Olinda)
Ivo Faria (Vecchio Sogno – Belo Horizonte)
Marcos Sodré (Sawasdee - Búzios)
Zeca D’Acampora (Bistrô D’Acampora – Florianópolis)

12 comentários:

Mancini disse...

Cris,
Por favor,
Quando ou como a gente encontra a Menu aqui em Salvador?
Até agora, nunca via revista em nenhuma banca.
Seu blog é ótimo.
Abs.//

Giácomo Mancini

Carol Costa disse...

Cri-Crítica é ótimo! Nunca tinha lido! Saudadocê!

Alessander Guerra disse...

Só passei para te desejar uma Boa Páscoa!

Alessander Guerra
www.cuecasnacozinha.blogspot.com

Wine Broker disse...

Prezada Cris

Feliz Páscuas!!!
Um abraço

Rubén Duarte

chef Ricardo Siginore disse...

Olha Cris passei e sempre passarei no seu Blog....te desejo Feliz Aniversário!!!!
Dia 26 de março, bom já é 01: 26 aqui na España, vi sua critica do Figueira e concordo com vc se custa 110 reais tem que vir perfeito o prato, mas creio que foi um erro técnico, pois a batata soufllé é chatinha de se fazer algumas nâo inflam por isso quando as tenho no menú do restaurante já deixo algumas pré preparadas as que nâo inflam sâo jogadas fora.
Beijos
ri

Helô disse...

cris, onde andas? tudo bem contigo? é apenas falta de tempo para escrivinhar por aqui, né?
beijos do sul.

Transplante de Cabelo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marcia Pinchemel disse...

Oi Cris,
Tudo de bom...
Tenho o maior orgulho de te conhecer. Só me acrescentou.
Eu daqui das Serras dos Pireneus em Pirenopolis - GOiás, fico só te acompanhando.
Espero vê-la em Pirenópolis muito em breve.
Um grande abraço
Marcia

Kats disse...

oras, ainda d.João? chega desse reinado!!! bjs!!!

Elvira disse...

Acabo de descobrir este seu delicioso blog. Vou já colocar um link no meu para voltar. :-)

Já agora, não se quer juntar à nossa comunidade de blogs gastronómicos em língua portuguesa...? É aqui: http://www.cozinhasdomundo.com/

Abraço.

Alessander Guerra disse...

Oi Cris, só passei pra dizer que está no ar a TV Cuecas na Cozinha.

bjs
Alessander Guerra
www.cuecasnacozinha.com

Wine Broker disse...

Olá Cris
Você está sumida...
Muito trabalho?

Abraços

Rubén Duarte