terça-feira, 27 de janeiro de 2009

7 dias no México



Primeiro dia - a chegada

São 4h30 da manhã em São Paulo, mas a noite parece estar apenas começando na Cidade do México. Pelo menos para mim, que cheguei a poucas horas na cidade, depois de um dia inteiro, calmo e perfeito, de viagem: a saída da capital paulista foi tranquila, num ônibus com apenas outros 2 passageiros, e que fez o trajeto Congonhas-Guarulhos em apenas 45 minutos. Cheguei ao aeroporto uma hora mais cedo, fiz um check in rápido e sem fila, e embarquei num vôo da Mexicana, a nova companhia aérea atuante no Brasil, ainda mais calmo. Com apenas um quarto dos assentos ocupados, o vôo para a capital mexicana foi de primeira classe, com direito a 3 poltronas, inteirinhas, só para mim.

Lá do alto, o tráfego da Cidade do México ao cair da tarde lembra o fluxo da maior cidade da América do Sul. Sou recebida plea simpática Margarida, produtora de televisão e amiga da cozinheira mexicana-quase-brasileira Lourdes Hernández - Lourdes é a artífice de minha viagem ao país, nos primeiros dias de minhas vacaciones.

Ela, Margarida e seu marido, Ernesto, que também trabalha em TV, ainda continuam a conversar animadamente depois que me recolho. À mesa, delícias de boas-vindas que combinam Brasil, México e Espanha: um incrível queijo manchego, regado à cachaça Lua Cheia, da região de Salinas (MG), o meu regalo pela delicada hospedagem; Ernesto, que adora cozinhar nas horas vagas, anima-se com meu interesse por vinhos e saca a rolha de um delicioso Pinta, um dos ícones da região espanhola de Toro, que eu ainda não tivera a felicidade de provar. E, claro, não poderia faltar tequila, música mexicana e conversas sobre os planos de meu primeiro dia na cuidad. Mas já são quase 5 da manha no Brasil, e é preciso uma boa noite de sono para ajustar o fuso. Amanhã tem mais.

7 comentários:

nice lopes disse...

Cris! aproveite bastante sus vacaciones, rs! aqui do Brasil, ficamos esperando por mais notícias e novidades del México (meu sonho de consumo!). Besos!

Cris Couto disse...

rica!!!
puedes deixar. hoy estoy viajando a oaxaca. escrevo "por la noche"!

besos y gracías

Cris Couto disse...

rica!!!
puedes deixar. hoy estoy viajando a oaxaca. escrevo "por la noche"!

besos y gracías

Paulo Giacomini disse...

Cris, que delícia. Estive aí em jul/ago do ano passado. É um lugar maravilhoso. Na zona rosa tem uma hospedaria bastante acolhedora que serve uma piernas de serena deliciosa que, acompanhada de uma marguerita (que aqui a gente chama de frozen) fica fantástico.

Vá a um restaurante que tem atrás da Basílica, no Zocalo, Cidade do México. Não perca também a Ciudadela, lugar que tem artesanato baratíssimo. E não deixe de ir a Teothiacan (dá pra ir de metrô e ônibus), perto da Cidade do México, onde tem as pirâmides do Sol e da Lua além de uma cidade construída pela civilização pré-colombiana.

Na frente do Museo de Belas Artes tem uma livraria chamada Gandhi, que é maravilhosa. Também são imperdíveis passeios pela casa de Frida Khalo, o Museo Diego Rivera, construído com pedras de lava de vulcão. O museu de antropologia também é uma boa pedida, além do Museo Casa de Trotsky. O ingresso da Casa Frida Khalo também vale para o Museo Diego Rivera.

Apesar de o trânsito ser igual ou pior que São Paulo, o povo é muito gentil. E guarde dinheiro pra comprar uma bolsa maravilhosa da linha insect da marca francesa Delsey, que tem à venda no free shop do aeroporto.

Também, perto da Ciudadela, há diversas casas de bebidas que vendem ótimas e baratas tequilas.

E não pegue os táxis verdes. Eles são péssimos. Se estiver na rua e precisar de um táxi, peça a um policial para parar um pra vc e combine o preço antes. Os taxistas mexicanos são piores que os paulistas.

Beijo grande e buenas vacaciones. Ai que saudade desse lugar.

Paulo Giacomini disse...

Onde se lê Teothiacan, leia Teotihuacan. Vale a penas também fazer um passeio a pé pelo Paseo de La Reforma. Perto do Ángel de La Independéncia, há uma série de bancos de todos as formas de artistas plásticos que são muito bonitos.
Mas besos.

Cris Couto disse...

pablito
A mi me gustaría todo eso, pero no hay tiempo! Vou ao museu de antropologia sem dúvida, mas ainda quero visitar mercados e há uma lista de restaurantes para ir, bem importantes. E livrarias, por cierto - minha mala vai parecer cimento de tãso pesada.
Já decidi que volto no ano que vem - que país encantador!!! Oaxaca é simplesmente o máximo, farei outros posts!
besos

materials disse...

cup055
age778
candle2463
food2469
bloom4879