quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Hervé This e o prato jurássico


Antes de ir embora do Brasil, no feriado passado, o físico-químico Hervé This provou, digamos, de seu próprio veneno. Na primeira palestra que deu na cidade, na Universidade Anhembi-Morumbi, This pediu a todos que jogassem os velhos livros de receitas fora - ele estuda, basicamente, o que ele chama de "precisões", os mitos e provérbios culinários que permeiam uma receita. Também proclamou que queria mudar nossa maneira de cozinhar, ainda muito calcada na "Idade Média". Bom, ele está decidido a nos convencer a testar - e diversas vezes, como num laboratório - se é mesmo necessário tirar aquele "miolo" branquinho do limão para não amargar a caipirinha. Mas ele se deliciou, sim, com um de nossos pratos "pré-históricos". Veja a foto abaixo do hipercinético Hervé This (e o hipercinético vocês verão depois porquê) provando um delicioso barreado, ainda sem a "modelagem formal" de seus pratos - leia-se: traduzidos em fórmulas - e com um cozimento sob uma temperatura interna ainda misteriosa - que ele está louco para investigar qual é!


Seguem, também, algumas imagens do ritual (ele deve detestar essa palavra!) da chef Mara Salles para abrir a panela, selada com farinha, onde o barreado é cozido, e servi-lo.










2 comentários:

Breno disse...

Cris, cuidado com a revisão. Você tem que ser rigorosa com você mesma, o mesmo rigor que tem quando é editora.

Cris Couto disse...

já revisei, tks!